A Economia no Século 21

O olhar de um pesquisador sobre a economia contemporânea

 -

Professor de economia da EESP-FGV, Bernardo Guimarães é autor de "A Riqueza da Nação no Século 21". Tem doutorado em Economia pela Yale University.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

O poder sobre os poderosos

Está na Bíblia, no Velho Testamento, 1 Samuel 8:10-22. As pessoas de Israel querem um rei para governá-las. O profeta Samuel explica que o rei cobrará impostos absurdos para sustentar seu luxo, tomará seus filhos como soldados, suas filhas como servas, usará seu poder para tirar das pessoas o que elas têm de melhor. As(…)

O consumo de vinho reduz a taxa de homicídios?

Em meio à discussão sobre políticas públicas para reduzir assassinatos, começo esse post com uma teoria, um tanto exótica, que implica que o consumo de vinho reduz a taxa de homicídios. A teoria é a seguinte: tomar um vinho traz um entendimento qualitativo essencial da nossa existência no campo físico e espiritual que harmoniza nossos pensamentos e emoções, pacificando(…)

Comida, arte e as contas públicas

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte. E uma casinha branca de varanda, um biquíni amarelinho, um vestido curto, justo, lilás e muito mais. Numa economia de mercado, a proposta é cada um compra e come o que gosta. Só que, com frequência, dinheiro público paga parte da conta,(…)

Contas públicas: qual o tamanho da encrenca?

Os R$ 170 bilhões de reais e as discussões sobre o ajuste fiscal ganharam as manchetes, mas o que significam esse e outros números das contas públicas? A questão de fundo é a seguinte: a dívida pública não pode sair do controle e se tornar insustentável. Esse post busca ajudar a entender o que é preciso para que a dívida pública seja(…)

Democracia em modo aleatório

Michel Temer foi eleito vice-presidente porque Dilma teve mais votos na eleição presidencial. Se 2 milhões de votos dela tivessem sido dados a Aécio, Aloysio Nunes seria o vice-presidente. Quem votou em Dilma pode não gostar de Temer, mas era fácil entender a regra. Agora, compare com a eleição para deputados. Quem votou em Roberto(…)

Ministério da Cultura: uma oportunidade desperdiçada

O maior desafio do novo presidente é colocar a economia brasileira nos trilhos. Isso requer ajustar as contas públicas para evitar um crescimento explosivo da dívida. Esse ajuste é muito complicado em uma recessão, pois a arrecadação de impostos é menor e aumentar impostos nesse momento torna ainda mais difícil a recuperação. Se o novo governo conseguisse transmitir confiança aos investidores e,(…)

Blogs da Folha